fbpx

Nugrão Blog

- - in Curiosidades

Muitos de nós viemos a conhecer a linhaça recentemente como uma semente benéfica a nossa saúde. Mas você já se perguntou de onde vem a linhaça?

Já é sabido que a natureza é uma fonte infinda de recursos para todos os produtos que utilizamos, e a linhaça, logicamente está inclusa no grupo da versatilidade, indo do que se come, ao que se veste e ao tratamento de madeira.

Com certeza você tem alguma roupa, cortina ou toalha de mesa feita com linho. Sim, o linho!

A Linum usitatissimum, ou somente Linho, é uma planta herbácea originária da China por volta de 5.000 antes de Cristo mas que tomou território posteriormente chegando ao mediterrâneo. Pode atingir até 1 metro de altura e possui sementes oleaginosas.

Descobriu-se que possuía fibras firmes e longas, concentradas no caule da planta, e então foi ela que reinou na produção de toalhas, roupas, lençóis e outras peças, até o surgimento do algodão, que passou a ser mais utilizado.

O linho era um tecido refinado, utilizado pela nobreza. Pelos antigos egípcios, o linho era visto como símbolo de pureza e luz. Foi encontrado na tumba do faraó Ramessés II em tecido que o envolvia. Há relatos na bíblia de que Cristo também fez uso do linho, assim como sacerdotes.

Provavelmente tenha sido o tecido vegetal mais antigo do mundo. Quem sabe não tenha havido uma lojinha de roupas de linho na Aristides Espinola, esquina com o Rio Nilo?!

Na alimentação, as sementes são de uso milenar, contudo no hemisfério norte. No Brasil, seu uso é recente mas vem se integrando ao gosto dos brasileiros por ser um aliado a dieta rica em nutrientes.

A linhaça possui dois tipos, sem grandes variações entre ambas: a linhaça marrom e a dourada. São grandes fontes de Omega 3, 6 e 9, são boa fonte de proteína vegetal, vitaminas e minerais, rica em fibras, e podem gerar inúmeros benefícios. Vale a pena consultar.

A recomendação é de consumir a semente de linhaça em farelo, pois, facilita a absorção de seus nutrientes. Na cozinha vegetal ela também é utilizada para substituir o ovo e também poderá ser integrada aos pães, molhos, salgados, saladas de frutas e onde mais sua imaginação for.

Deixe seu comentário :)

Your email address will not be published.

Seu comentário*

Name*

Email*

Website*

0